Como desenvolver cada inteligência

O último texto que publiquei, foi a respeito das diferentes formas de inteligência e as características de cada uma. Se você não teve a oportunidade de ler, clique aqui e depois volte ao texto de hoje para compreender o conteúdo na íntegra.

Para entender como a PNL pode ajudar, vamos entender um pouco sobre o método criado por Richard Bandler e John Grinder. Em 1970, o mundo estava mudando. A guerra do Vietnã sofria com grande rejeição, a Europa ainda sentia o baque da Primavera de Praga, os jovens se reuniam em Woodstock para dias de música e protesto contra a guerra e contra a cultura vigente até então. O mundo estava em uma ebulição cultural. Pessoas rompiam com crenças impostas e criavam outras voltadas para o desenvolvimento humano. Na Califórnia, o Movimento do Potencial Humano, afirmava que existe um potencial extraordinário inexplorado em todas as pessoas.

Bandler estudava matemática e ciências da computação na Universidade da Califórnia e trabalhava na edição de um livro com base no manuscrito do psicólogo Fritz Pearls (criador da Gestalt-terapia e um dos proponentes do Potencial Humano), a partir daí, desenvolvendo a PNL.

Desde o início, um dos pressupostos é que todos possuem habilidades necessárias dentro de si, basta amplificá-las. Então, seguem as dicas:

Inteligência espacial

Pode ser otimizada observando objetos e imaginando a sombra que fariam no chão. Imaginar uma casa a partir da planta arquitetônica e fazer jogo dos 7 erros ou quebra-cabeças também são bons exercícios.

 Inteligência musical

Podemos desenvolver essa habilidade, obviamente, escutando música. Dá para tentar definir tons, ritmos ou até mesmo reconhecer o som dos instrumentos tocados.

Inteligência corporal-cinestésica

Dançar é uma das melhores formas de desenvolver essa inteligência, assim como entrar em algum grupo de teatro amador,ou posar para fotos como modelo.

Inteligência naturalista

Essa é uma questão de observar as sutilezas da natureza e começar a anotar tudo da maneira que você aprender melhor. É a observação dos detalhes e dos ciclos que otimizam tal inteligência.

Inteligência linguística

Exatamente como nos falavam na escola: leia e escreva. Procure usar palavras novas sempre que possível. Observe que palavras cruzadas otimizam a memória, pois é necessário desenvolver também a habilidade de empregar as palavras e termos aprendidos.

Inteligência lógico-matemática

Muitas pessoas acreditam ser um grande desafio, mas isso vem da crença de que essa é a verdadeira inteligência. Não necessariamente. Então, vamos fazer Sudoku, encontrar maneiras diferentes de fazer as contas de cabeça e resolver aqueles jogos de raciocínio, que pedem para encontrar o número faltando em uma sequência.

Inteligência intrapessoal

Olhar para dentro de si pode ser desafiador. A meditação, guiada ou não, pode ajudar nessa percepção dos próprios estados mentais. Também podemos ficar mais atentos ao corpo e a como ele reage diante de cada sentimento. Por exemplo, quando você está ansioso, como isso se expressa em seu corpo? E quando você está feliz? Observe tudo.

Inteligência interpessoal

Ser capaz de se colocar no lugar dos outros é uma habilidade muito buscada por empresas e necessária para gestores e qualquer um que lida com o público. Quem tem empatia cria conexão com facilidade. A técnica aqui é exatamente essa: conscientemente se coloque no lugar do outro. Pense na situação que você deseja entender melhor. Temos muitos desses dados em nosso subconsciente, basta trazer à tona. Depois, pense em como você pode lidar melhor com a situação.

Essas dicas são utilizadas em várias situações e são muito eficientes. Às vezes, acreditamos que desenvolver inteligência é difícil, mas o cérebro é muito mais plástico do que imaginamos e cria novas sinapses a cada aprendizagem. Então, que tal começar o ano gerando novas conexões mentais e inteligências múltiplas?

 

 

 

6 comments On Como desenvolver cada inteligência

Comments are closed.

Site Footer

Sliding Sidebar

ROSANE SAMPAIO

ROSANE SAMPAIO

Especialista em coaching pessoal, profissional, executivo e de equipes. Palestrante, analista comportamental e hipnoterapeuta, com qualificação de practitioner em Programação Neurolinguística.