Comunicação efetiva com a PNL

O poder da comunicação de qualidade!

Quem trabalha com desenvolvimento humano sabe que um dos grandes desafios é ouvir plenamente o cliente, buscando captar o que ele diz e o que não diz. Esse esforço é necessário para poder entender melhor o seu momento, mas, como profissionais, temos que ser proativos na comunicação.

Dentro da PNL falamos que a qualidade da comunicação não é medida pela maneira de expressar os pensamentos com clareza, mas, sim, em como os interlocutores entendem a mensagem.

Você já observou que quando conhecemos uma pessoa avaliamos se ela é confiável quase que automaticamente? Vários estudos sugerem que essa análise acontece em menos de 7 segundos. Nosso cérebro se desenvolveu fazendo avaliações rápidas pela necessidade de sobrevivência. Era necessário observar e concluir se o animal que estava chegando representava perigo ou não e, com o tempo, generalizamos esse julgamento para seres humanos.

Aprendemos a “ler” as expressões faciais e “sentir” tons de voz desde o nascimento. Então, essa primeira impressão, que junta aparência, expressão corporal e tom de voz, é o que nos deixa abertos ou não a qualquer coisa que um interlocutor queira comunicar.

A comunicação, eficiente ou não, é como uma entrada de dados da realidade externa em nossa mente. Assim, ela será entendida e internamente processada de acordo com a nossa história de vida, cultura, crenças e valores. Cada frase ouvida gera representações que podem ser visuais, auditivas ou trazer sensações. É muito importante entender que esses processos acontecem automaticamente. Isso faz parte do processo cognitivo, gerando uma representação interna, uma interpretação própria daquilo que uma pessoa está querendo comunicar.

Agora, como todo esse aprendizado poderá te ajudar a ser um ouvinte proativo e expressar melhor seus pensamentos? Minhas dicas são:

Se você é o ouvinte, interrompa apenas se:

  • Não entendeu;
  • Não está entendendo;
  • Quer parafrasear e reformular. Isso é importante para a pessoa perceber o que está falando.

    Se você é quem está falando…

  • Tenha um objetivo bem formulado;
  • Tenha autenticidade. Seja sempre você mesmo, pois, inconscientemente, percebemos inconsistências;
  • Tenha em mente a importância daquilo que você quer comunicar;
  • Procure usar expressões semelhantes às do seu interlocutor, sempre sutilmente. Se ele usa metáforas, use também. Se ele mexe as mãos, movimente as suas. Isso gera reconhecimento inconsciente;
  • Faça perguntas para confirmar sempre se o seu interlocutor está entendendo aquilo que você está falando;
  • Seja flexível. Se não está sendo entendido de uma maneira, se expresse de outra;
  • E uma dica da linguagem hipnótica: evite o uso da palavra não. O subconsciente não processa a negação e o pensamento que fica é exatamente o contrário do seu objetivo.

Melhorar a comunicação é talvez a maneira mais rápida de aprimorar as relações com quem nos cerca. A vida gira principalmente em torno das nossas relações pessoais. São elas que estimulam os aprendizados e transformações positivas. Que tal escolher duas ou três das dicas para aplicar hoje e perceber a mudança que vai acontecer?

Site Footer

Sliding Sidebar

ROSANE SAMPAIO

ROSANE SAMPAIO

Especialista em coaching pessoal, profissional, executivo e de equipes. Palestrante, analista comportamental e hipnoterapeuta, com qualificação de practitioner em Programação Neurolinguística.