Sobrecarga: O que fazer quando ela bater?

Confesso que algumas vezes fico cansada, sentindo a sobrecarga. Adoro o que faço, meu trabalho, família, amigos, meu dia a dia, porém, tem vezes que parece que a energia chegou ao fim e preciso de silêncio. O engraçado é que isso nunca acontece às vésperas de um final de semana ou feriado. A impressão é que, a cada momento, surgem novos itens na lista de obrigações e deveres, todos com prazo curto para cumprir, trazendo aquela sensação de estar no limite. Antigamente eu procrastinava, ajustava a lista para fazer aquilo que gostava antes e até incluía coisas sem importância só para evitar as obrigações. 

Muitas vezes, em uma área de nossa vida estamos empolgados e nos dedicamos intensamente, mas já em outras a sensação é de sobrecarga. Observo nos clientes que há até uma mudança da postura corporal assim que trocamos de assunto durante uma sessão. A estratégia da mente para lidar com cada situação é diferente, pois a sequência de lembranças, diálogos internos e sentimentos mudam, assim como o tipo e quantidade de hormônios envolvidos, sendo, a endorfina, oxitocina, dopamina ou serotonina. Tais hormônios em equilíbrio trazem as sensações necessárias para superar os desafios e quando falamos em Programação Neurolinguística, estamos falando exatamente dessa conexão que existe entre corpo, mente e linguagem.  

sobrecarga

Algumas sugestões para estimular a resposta positiva ao que nos desgasta são: 

Corrigir a postura: Observe que quando alguém se sente sobrecarregado, seus ombros tendem a pesar e seu corpo assume uma postura encurvada.  Quando ajustamos a coluna, relaxamos os ombros e aprofundamos a respiração, logo, mandamos a mensagem ao cérebro de que está tudo bem e estamos prontos para encarar as situações externas. 

Procurar significado positivo aos deveres e obrigações: Não é que você deva encontrar algo de muito bom em uma doença, por exemplo, mas pensar no que aprendeu com isso, ou nos benefícios que resolver questões burocráticas podem trazer depois de superado o entrave. 

Relembrar boas situações: Lembre de situações em que se sente energizado, observando como você fala consigo mesmo, como visualiza esses momentos e como é o som dessa lembrança. Procure então, guardar essa sensação enquanto se programa para fazer aquilo que é mais desafiador. 

Acolher o que lhe tira energia: Já usei esse termo antes. Acolher é aceitar o que tem de ser encarado frente e estar aberto a encontrar uma solução diferente, melhor e mais saudável.  

Aprender a dizer não: Nem sempre é fácil, principalmente quando precisamos negar algo aos familiares ou ao chefe. Então, antes de concordar com qualquer coisa, respire fundo, ajuste a postura e pense se aquilo que está sendo solicitado no prazo exigido, se é factível, ou mesmo se é razoável. Caso não seja, negocie ou simplesmente diga não. 

Nas sessões de PNL, existem outras técnicas que podemos usar para driblar a sobrecarga, mais profundas e transformadoras, mas sempre aliadas a essas que listei. Uso todas e é incrível o quão melhor me sinto. Experimente também e depois me conte. 😉 

1 comments On Sobrecarga: O que fazer quando ela bater?

Comments are closed.

Site Footer

Sliding Sidebar

ROSANE SAMPAIO

ROSANE SAMPAIO

Especialista em coaching pessoal, profissional, executivo e de equipes. Palestrante, analista comportamental e hipnoterapeuta, com qualificação de practitioner em Programação Neurolinguística.