Hipnose. Vamos falar a respeito?

“… bem dormido, bem dormido…”

hipnose e pnl rosane sampaio

As pessoas que procuram o meu trabalho, muitas vezes pensando em superar uma compulsão, ajuda para emagrecimento, parar de fumar ou mesmo diminuir a ansiedade, muitas vezes chegam perguntando se serão hipnotizadas. Algumas querem muito, para experimentar o processo ou mesmo porque pensam que assim serão sugestionadas em uma sessão e nunca mais terão aquele comportamento, aquela compulsão ou esquecerão para sempre o que é stress.

Outras tem muito receio “dessa tal hipnose”. Temem ficar sem o controle do que fazem e pensam, temem serem sugestionadas a fazer algo que não querem, imaginam que ficarão totalmente inconscientes.

Ambos pensamentos vêm do estereótipo da pessoa hipnotizada que vemos nos filmes ou em apresentações públicas, aquele indivíduo que come a cebola pensando que é maçã ou que começa a se comportar como criança. Então, vamos esclarecer essas dúvidas de maneira bem simples: a grande maioria das pessoas não entra em um transe hipnótico profundo na primeira vez que é hipnotizado!

apresentação de hipnose

E agora, você deve estar se perguntando: se eu me incluo entre os que não entram em transe profundo, será que isso vai funcionar? Sim!

O primeiro ponto a entender é que não é necessário um transe em que você não lembra do que ocorreu para se beneficiar do processo. Entrando em um estado de relaxamento profundo que corresponde as ondas cerebrais alfa em um eletroencefalograma já nos abrimos para encontrar novas e melhores maneiras de organizar nossos pensamentos. E o hipnoterapeuta irá ajudar você mesmo a encontrar novas estratégias de pensamento, muitas vezes oferecendo opções àquilo que você pensa de maneira automática. E no caso de um hipnoterapeuta com formação também em programação neurolinguística, ele vai aliar as duas técnicas, tornando o processo ainda mais efetivo.

… a grande maioria das pessoas não entra em um transe hipnótico profundo na primeira vez que é hipnotizado…

Outras pessoas acham que dormem durante a hipnose… e talvez durmam realmente. Mas isso tão pouco faz diferença para a hipnoterapia, pois o tipo de onda no sono vai corresponder as ondas theta ou delta, que correspondem ao processamento da mente inconsciente, que é exatamente aquela com a qual o hipnoterapeuta se comunica prioritariamente durante o processo.

A mente inconsciente é a responsável por todos os processos automáticos, como o batimento cardíaco e a respiração, mas também pelas compulsões, stress, medos e tudo aquilo que parece funcionar sozinho em nós. Portanto, o processo será também eficiente.

Outro receio que alguns trazem, é se farão algo que não gostariam apenas pela sugestão do hipnoterapeuta, independente de quão profundo é o transe. Isso é uma lenda, estimulada por filmes e apresentações. A pessoa não faz nada contra seus valores e crenças, que são os controles inconscientes que temos e qualquer sugestão, para funcionar, precisa estar de acordo com eles.

Entretanto, é bom ficar ciente que esse tipo de terapia não é uma panaceia. Algumas técnicas aliadas à PNL devem ser repetidas algumas vezes, já outras são bem rápidas. E acredite na sua capacidade de usufruir desse tipo de terapia, pois a mente inconsciente, quando encontra uma maneira melhor de processar as situações, faz a mudança que você deseja!  😉

 

197 comments On Hipnose. Vamos falar a respeito?

Comments are closed.

Site Footer

Sliding Sidebar

ROSANE SAMPAIO

ROSANE SAMPAIO

Especialista em coaching pessoal, profissional, executivo e de equipes. Palestrante, analista comportamental e hipnoterapeuta, com qualificação de practitioner em Programação Neurolinguística.